Redes sociais

sábado, 12 de abril de 2008

FALE COM A GENTE

FALE COM A GENTE é um canal direto com você.


Show Stand-Up "Estandi-Upi de Poesia Matuta", encomendas de cordéis, recitais, palestras, oficinas nas escolas, sugestões e críticas ou questões sobre o Blog Força Jovem Cultural:

CONTATO
Envie um e-mail para: poetafelipejunior@gmail.com ou ligue para os números
(87) 9824-2684

26 Comentários:

  1. Oi Felipe,

    Legal ver a mensagem no Blog. Abçs! Sorte pra vc!

    Érica

    ResponderExcluir
  2. amei felipe vc cara é um mestre adorei teu blog... continue inovando
    vc vai longe esse blog ta demais
    cara vc me encentiva.beijos!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. oi!!!! cara to amando teu blog, amando msmo!
    vc é d+!!!!!!!!!11

    ResponderExcluir
  4. oiiiiiiiiiiii amor adoreiiiii ta d+ msmo bjbjbj!

    ResponderExcluir
  5. oiiiiiiiiiiiiii!!!!! cara sorte pra vc! cada vez mais gosto do seu
    blog!!!!!!111abrçs!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Cunhado,amei a propaganda,que chique hein!!!Esse blog tá bombando graças a Deus.Que continue sempre assim!!E tudo de mais maravilhoso pra tu visse!!!Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sim, que bom que vc vai vir recitar aqui né?!E nas vésperas do grande acontecimento!!É bom demais!Bj pra tu e pra Cândida!Adoro vocês

    ResponderExcluir
  8. Poeta, parabéns pelo seu precioso espaço, e obrigado eplo meu espaço nele!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Bom dia cunhado, eu de novo!hehehehe... só pra diversificar!kkkkkkk Bjs e melhoras!

    ResponderExcluir
  10. Oi cunhado!Estais bem?Tais acordado já, e na net pelo que vejo!tais atualizando teu blog que está BOMBANDO né?Graças a Deus!Xero

    ResponderExcluir
  11. Poeta Felipe Júnior
    Me expresso em teu favor
    Que dá chance a poeta
    E por isto me agradou
    Pela tua poesia
    Es também declamador

    E por ser de lá
    Do sertão do Pajeú
    Onde as moças andam vestidas
    E os homens não andam nú
    Poeta legítimo e verdadeiro
    Matuto do Pajeú

    Venho aqui esclarecer
    Aproveito pra escrever
    Que eu tenho um grande amigo
    O poeta Esperantivo
    Que fala muito em voçê

    Êle que é um amigo fiel
    Dias atrás me deu
    Um presente de papel
    Q'ue digo
    Um bocado de folhetos
    De literatura de Cordel

    Cada um tão bom
    Que arrebenta
    E fala da lenda
    Da Pedra da Pimenta
    Q'ue lí e guardo com carinho
    Pois fala no meu querido
    Cabo de Santo Agostinho
    Quero aqui confirmar
    Lí sobre preservação
    Saúde e Educação
    Lição de Vida
    E obidiência
    O Evangelho
    Se faz presente
    A nossa crença
    De Adão ao Dilúvio
    No antigo Tesstamento
    Eu quase não me susteto
    Falo sem adjetivos
    O poeta Esperantivo
    Um Salvo escreveu
    À Jadson um Amigo
    E Olavo Neto um filho meu
    A lembrança não se destrói
    O Cósme nosso Velhoho Albatróz
    Partiram sem fazer objeção
    Rumaram para outra constelação
    Lí sobre o Amor de Mãe
    Romances e curiosidades
    E sobre o Cabo
    Minha atual Cidade
    Sua história e tradição
    Escrito pelo Poeta
    Edivaldo Cobra nosso irmão
    Eu lí porque gostei e quiz
    As velhas ignorancias
    De Seu Lunga
    Escrita pelo Poeta
    Izaias Gomes de Assis
    Confeço que quase morrí de rir
    Quando lí no Blog
    Sobre a arrogância e ignorância
    De um velho chato e ranzinza
    Nascido e que vive
    No Sertão do Carirí

    Estimado poeta Felípe Jr.
    Um abraço!!!
    Por: João Sávio.

    ResponderExcluir
  12. E aí Felipão, aqui quem vos fala
    É o João Sávio, meu irmão
    No teu Blog encontrrei um tal de blog Belmontense, achei interessante a construção do castelo na Cidade da Pedra, em S. J. do Belmonte eu conheço uma figura ilustre que reside em Triúnfo/PE., estou falando da pessoa do Assís Timóteo (Juiz de Direito) e que somos primos...
    Esperantivo me falou que vç está para aparecer por aqui, aguardamos!!!
    Saudações poéticas, João Sávio.

    ResponderExcluir
  13. O intrepido Marquês de Pombal

    Sebastião José de carvalho
    Foi um grande estadista
    Embora Dona Maria
    Não o tenha considerado

    Durante parte do reinado
    Do rei Don José I
    Ele foi um grande arteiro
    Do reino de Portugal

    Pois ele foi o primeiro
    A enfrentar todo clero
    Que usava o evangelho
    Para uma obra retrógrada

    Não quis saber nem de prosa
    Sua obra iniciou
    Portugal quem começou
    Provou logo da mudança

    Essa ideia não bisonha
    Chegou ao Brasil colônia
    Por ser um grande déspota
    Nas terras de Portugal

    O destemido pombal
    A educação tentou mudar
    Pensando em igualar
    Às ideias iluministas

    Para isso era preciso
    Expulsar os Jesuítas
    Que mantinham umas ideias
    Prá lá de conservadoras

    Buscando na religião
    Uma perfeição humana
    O projeto de pombal
    De todo não era ruim
    Exagerou um pouquim
    Numa mudança geral

    Com força descomunal
    Expulsou os jesuítas
    Dando início, então, assim
    As aulas de filosofia

    O grego e a retórica
    Como também o latim
    As ideias do marquês
    Valorizava a razão

    Influenciou a criação
    De uma educação cidadã
    Iniciando o embrião
    Do ensino público no Brasil

    Mesmo com tanta euforia
    Nada disso adiantou
    As ideias que lançou
    Nunca foram implantadas

    Ficaram no meio da estrada
    Colocando a educação
    Numa decadência danada
    No reinado posterior

    De dona Maria I
    O nobre marquês de pombal
    Foi tirado de carreira
    Tiraram-lhe seu poder

    Viu seu exílio nascer
    Foi a sua derradeira.

    estou lhe enviando esse cordel, para você analizar.

    Autor: Luiz Carlos Alves da Nóbrega
    Cidade caicó-RN

    ResponderExcluir
  14. Estava vendo em seu blog uma poesia de
    Jansen Filho.
    Quando crianca meu pai me ensinou uma poesia dele sobre Brasilia, comecava assim
    "Brasilia, luz que refulge sob a paz de um ceu cobalto, Rainha por Deus colocada no ... do planalto.....\
    nao consigo me lembrar. Por acaso vc conhece e poderia me enviar por favor.
    meu email biagallo@gmail.com
    obrigada.
    Bia Spitale

    ResponderExcluir
  15. Obrigada pela alusão à minha simplória poesia e ao premio recebido. Adorei!!!

    Abraços,
    Ysolda Cabral

    ResponderExcluir
  16. Eu estava falando com o poeta Aldo Neves, no bar de Mixirica sobre o clima de final de ano, quando o poeta imediatamente fez:

    Até o Semblante Muda
    Na Pomba Branca da Paz
    O Pais Abraçando os Filhos
    Os Filhos Abraçando os Pais
    O Ódio Perdendo Espaço
    O Amor Crescendo Mais

    ResponderExcluir
  17. jabson ricardo felipe de sousa17 de dezembro de 2010 09:03

    tio o seio e talentoso e gosto muuto de vc quei fala e jabson

    ResponderExcluir
  18. Olá Poeta,

    gostaria mais de conhecer o cordel.

    Você produz cordéis sobre meio ambiente?

    Gostaria de um contato seu.

    ResponderExcluir
  19. Cunhado, o telefone não é este, é 96287557, muda aí!E brigadinha pela propaganda, depois eu pago!kkkk

    ResponderExcluir
  20. olá Felipe!!!
    Tô adorando ver o seu blog,muitas novidades e sem contar que adoro os cordéis,és muito talentoso e sem dúvida um grande poeta!!!
    Continue assim...es banjando alegria para todos os leitores.
    Fica com Deus.
    Gláucia

    ResponderExcluir
  21. Olá!! Gostaria de maiores informações sobre cordeis de casamentos, pois irei casar em agosto deste ano e pensei em fazer uma surpreza para todos. Se possível me envia um e-mail: renata.bandeira@yahoo.com.br. Obrigada

    ResponderExcluir
  22. Bom dia a todos

    Felipe

    Estou impressionado com seu trabalho, deixando claro que o cordel é uma vertente linguística que nos encanta cada vez mais. Sou estudante de Letras Português na Universidade Federal do Ceará, e estou fazendo um portfólio sobre as "novelas de cavalarias" e os "romances de cordel". Precisava estabelecer parâmentros no que tange a religiosidade e os valores morais destilados nessas duas literaturas. E confesso-lhe que de todos os sites que acessei, esse foi o que mais me forneceu subsídios para meu trabalho. Não se preocupe que meu trabalho junto à instituição terá todos os seus créditos. Excelente iniciativa a sua... tenho a impressão que trilhas a mesma vereda poética de Ariano Suassuna. Parabéns fera!

    ResponderExcluir
  23. documento altentiquei
    deixei minha assinatura
    num papel que não razura
    fiz uma copia e guardei
    a outra eu entreguei
    com o celo do coração
    verdadeira indentificação
    do papal transcrevido
    PROTOCOLEI MEU PEDIDO
    NO CARTORIO DA PAIXÃO


    muito bom o mote poeta
    DE: joabe brito (tabira)

    ResponderExcluir
  24. Olá Poeta, sou o Pai de Alexandre de Katarina, vou colocar o link do seu blog no nosso que é:
    www.tabiranoticias.com.br

    ResponderExcluir
  25. Um jardim de saudade que plantei
    Com sementes que vem do coração
    Foi regado com gotas de paixão
    Deixou sulcos de dor mas aguentei
    As agruras de um amor que eu deixei
    Junto a um broto de rosa que nascia
    Eu deixei um “abraço” pra Maria
    Nosso amor era tão belo tão perfeito
    No terreiro da casa do meu peito
    Nasce um pé de saudade todo dia.
    (Josa Rabêlo)

    Mote: Felizardo Nunes
    Glosa: Josa Rabêlo

    ResponderExcluir
  26. Boa noite, meu nome é Paulo, sou poeta e gostaria de colocar uma poesia ou pensamento seu no meu site na parte: POETAS-GERAL. Caso autorize deixe um recado com seu nome no meu site e eu escolho a poesia no seu site(blog). Acesse meu site e deixe seu recado: www.aprendizdeliterato.webnode.com

    ResponderExcluir

GOSTOU DA POSTAGEM? DEIXE O SEU COMENTÁRIO.